Projeto financiado DIGEQUALGENDER promove Literacia Digital em 1º Encontro Virtual

Estão abertas inscrições para 1º encontro Virtual do projeto de investigação DIGEQUALGENDER que irá decorrer no dia 10 de maio pelas 10.00 h no seguinte local.

DIGEQUALGENDER,  liderado pelo LE@D – Laboratório de Educação a Distância da Universidade Aberta, numa parceria que inclui o Instituto Superior de Engenharia do Porto do Instituto Politécnico do Porto, o CIIE – Centro de Investigação e Intervenção Educativas da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto,  é um projeto  financiado pela Fundação La Caixa (LCF/PR/FP21/62000004).

Para  conhecer mais sobre o projeto e parceiros, aceda ao site  oficial do projeto.

Cartaz CONVITE_10MAIO_digiqualgender

#leaduab

Ações de formação desenhadas no âmbito de projetos de investigação: inscrições abertas

Integradas no projeto de investigação sediados no LE@D – Transformação Digital em Tempo COVID  (eixo não superior), foram desenvolvidos 2  ações de formação dirigidas a professores  e acreditadas pela Formação Contínua de Professores, sobre temáticas identificadas como necessárias:

Ação prática para professores e educadores sobre as questões a considerar no desenho de ações de Ensino a Distância para crianças e na sua adequação
1 crédito/26 horas
—————–
Como intervir em casos de Cyberbullyng?
Estou preparado(a) para identificar e ter uma boa prática?
2 créditos/52 horas
Inscrições aqui:
#leaduab

Conselho de Centros de Ciências e Políticas de Educação: tomada de posição sobre Formação Inicial de Professores

Na sequência dos trabalhos desenvolvidos pelo Conselho de Centros de Ciências e Políticas de Educação relativos ao documento sobre Formação Inicial dos Professores, enviado ao CRUP e CCISP no final da vigência do XXII Governo,  foi produzido um parecer representando uma tomada de posição conjunta dos centros da área de Educação.

Coordenado pela investigadora Maria Assunção Flores do Centro de Investigação em Estudos da Criança (CIEC, Universidade do Minho),  o documento produzido recolheu contribuições dos dezasseis Centros de Investigação em Ciências e Políticas de Educação acreditados pela FCT.